FESTIVAL THORHAMMERFEST 2018 EDIÇÃO RS - SANGUE, SUOR E FOLK METAL AGITARAM A NOITE EM SÃO LEOPOLDO

Publicado em Maio 02, 2018
Autor / Fonte: GLAUCO MALTA


FESTIVAL THORHAMMERFEST 2018 EDIÇÃO RS - SANGUE, SUOR E FOLK METAL AGITARAM A NOITE EM SÃO LEOPOLDO

Crédito da Fotos: GLAUCO MALTA

Mas que baita evento presenciamos na cidade de São Leopoldo, mais precisamente na antológica “Embaixada do Rock” que realmente fez (e já faz há algum tempo) “Jus” ao seu nome pois abriu mais uma vez as suas portas para bandas dos mais distantes rincões, e desta vez foi o festival THORHAMMERFEST 2018 – EDIÇÃO RS com as bandas MÅNEGARM da Suécia, BLOT da Noruega, ARMORED DAWN de São Paulo, e o trio pelotense A BARDA que fizeram a alegria do grande público que compareceu para prestigiar uma noite com grandes performances destas bandas.

A abertura dos trabalhos musicais da noite ficou por conta do trio da cidade de Pelotas “A BARDA”, com a excelente cantora Raíssa Leal, acompanhada ao violão Arthur Salles e Mateus Messias na flauta.

Que trio talentoso, apresentaram releituras para trilhas clássicas de games, filmes como “Game Of Thrones”, “O Senhor dos Anéis” e uma versão matadora para violão e flauta de “Starway To Heaven” do Led Zeppelin; foi uma excelente escolha da produção que abrilhantou demais o festival e que teve uma excelente receptividade por parte do público presente.

Na sequência veio uma das melhores bandas cenário nacional da atualidade o “ARMORED DAWN” com seu Viking Metal que mescla os ótimos arranjos com o peso do metal e toda a musicalidade e virtuosismo desse grande time de músicos.

Acompanho o trabalho do “A.D” já há algum tempo e estava ansioso por poder presenciar pela primeira vez a performance deles ao vivo, e devo dizer que os caras não decepcionaram, foi pedrada atrás de pedrada, e a banda mostrou uma grande presença de palco e coesão incrível; Eduardo Parras (Vocal) tá cantando demais, Rodrigo Oliveira (Bateria) destrói nas baquetas, Tiago de Moura (Guitarra) riffs matadores, Fernando Giovannetti (Baixo) ótimos vocais de apoio e contra baixo pulsante, Rafael Agostino (Teclado) belas partes melodiosas e Timo Kaarkoski (Guitarra) que foi cercado por alguns fãs ao final do show e chamado de “Rei Horik” do seriado Game Of Thrones, deixo a conclusão sobre a semelhança com vocês que estão lendo esta resenha, mas que parece não há como negar.

O Armored Dawn é daquelas bandas nacionais que devemos reverenciar e prestigiar, afirmo sem sombra de dúvidas que os “caras” não devem nada para banda nenhuma de fora do Brasil, estão mais do que prontos para alçarem voos muito maiores em sua carreira, longa vida ao Armored Dawn.

Pela primeira vez no Brasil os noruegueses do “BLOT” chegaram metendo o pé na porta com seu som black metal agressivo e obscuro mas que leva uma pitada de “Viking Metal” que caiu no gosto da galera logo de cara.

Apesar da pancada sonora e da obscuridade das músicas a banda esbanjou simpatia com a plateia presente e era nítida a satisfação da banda por estar se apresentando para o público gaúcho.

O set list foi curto onde executaram dez músicas, sendo a maioria do álbum lançado em 2015 “ILDDYRKING”, vale muito a pena destacar a música que dá nome a banda “BLOT”, para quem não pode presenciar essa apresentação matadora dos noruegueses confiram este disco de 2015 que é muito bom.

A banda MÅNEGARM é uma das pioneiras e mais duradoura banda em seu estilo, fecharam a noite com chave de ouro apresentando o seu folk/viking metal, mesclando ao peso das guitarras e bateria a suavidade e intensidade do violino com os vocais potentes de Erik Grawsiö que vociferava as músicas convidando a galera presente a agitar, o que foi plenamente atendido com uma galera abrindo uma roda de “mosh pit”.

A adrenalina correu solta e a energia da plateia transbordou para o palco, a banda matou a pau, sempre muito comunicativa conversou em vários momentos com a plateia, sendo o momento mais engraçado quando eles se queixaram um pouco do calor que fazia ali dentro, dizendo que vinham de um lugar muito frio e que não estavam acostumados com o calor intenso; eles tinham toda razão e em determinado momento os aparelhos de ar condicionado não estavam dando conta da energia da galera.

O set list foi basicamente uma pincelada em alguns ótimos discos já lançados pela banda como “MÅNEGARM”, “Legions Of North” de 2015, “Nattvässen” de 2009, “Dödsfärd” de 2003, só para citar alguns; foi show extremamente energético e de total interação entre banda e público.

Parabéns a organização do evento que proporcionou uma grande noite com estas excelentes bandas e ao público que lotou e agitou na Embaixada do Rock, que muitos mais festivais como esse venham a acontecer para nossa alegria.


Mais Fotos