"A NOITE ÉPICA DO ODIN'S KRIEGER FEST 2023: KORPIKLAANI INCENDEIA PORTO ALEGRE COM SUA PERFORMANCE FENOMENAL!"

Publicado em Dezembro 05, 2023
Autor / Fonte: GLAUCO MALTA


"A NOITE ÉPICA DO ODIN'S KRIEGER FEST 2023: KORPIKLAANI INCENDEIA PORTO ALEGRE COM SUA PERFORMANCE FENOMENAL!"

Crédito das Fotos: @glaucomalta

 Copyright ©2023 Glauco Malta Fotografia

Reprodução Proibida

®Todos os Direitos Reservados

Lei Federal Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998

O evento mantém o mesmo estilo de estrutura que o consagrou desde o início, abrindo o espaço para expositores vendendo artesanato voltado a cultura Viking, bebidas, incluindo o bom e maravilhoso Hidromel, cervejas especiais, e também “merchans” oficiais das bandas e do evento.

A edição gaúcha do Odin’s Krieger Fest 2023, contou com a apresentação de 3 bandas, a “Lugh” que é oriunda da cidade de Santa Maria no RS, “Hugin Munin” e a grande atração da noite, os finlandeses do "Korpiklaani", que estão em turnê comemorando 20 anos de banda.

A última edição que tive e oportunidade de cobrir do Odin’s Krieger Fest 2018 em Porto Alegre, que contou com a "Lugh", e com as incríveis apresentações das bandas "Metsatoil" (Estônia) e "Faun" (Alemanha); que fizeram dois shows incríveis.

O local escolhido desta vez foi o "OCulto", confesso que foi a primeira vez que cobri um evento neste local e ele tem suas vantagens e desvantagens (como toda casa de show); um ponto negativo é o fato de estar localizado em uma região mais afastada do centro, o que torna o acesso um pouco mais complicado para quem vem de fora ou de outros bairros mais afastados da cidade; por ser uma casa de shows pequena traz o público bem colado ao palco, o que proporciona aquela troca de energia boa entre banda e plateia; o fato de ter o pé-direito relativamente alto ajuda muito na acústica do local, o que não facilita o trabalho do operador na mesa de som; e nesta noite o técnico de som entendeu o espaço e proporcionou um som no limite do que a casa pode oferecer em matéria de acústica, não prejudicando assim as performances das bandas.

Outro ponto muito positivo, e este vai para produção do evento; a pontualidade do início do evento que se manteve durante a trocas entre uma banda e outra, coisa rara hoje em dia, e falo isso com propriedade pois cubro pelo menos dois eventos por semana, e raramente se começa no horário por aqui.

Enfim, vamos aos shows; sobre a apresentação da Lugh, a banda já é uma velha conhecida do público do Odin’s Krieger e também da galera de Porto Alegre, mandaram no repertório sons autorais que fazem parte de sua trajetória e como sempre foram muito bem recebidos pelo bom público que se fazia presente.

Após um breve intervalo sobre a banda  Hugin Munin trazendo seu som repleto de elementos nórdicos, a banda ao vivo soa ainda mais pesada, vale destacar o trabalho impecável das guitarras extremamente coesas, desfilando riffs muito poderosos.

E fechando a noite com chave de ouro, os finlandeses do Korpiklaani, que foi ovacionada pelo público presente no OCulto.

A banda está em tour comemorando de 20 anos “de estrada”, e a comemoração foi em grande estilo, brindaram os fãs presentes com um set mesclando grandes clássicos de sua carreira, como “Vodka”, “Beer Beer”, “Metsämies”, “Jägermeister”, “Ievan Polkka”, “Happy Little Boozer”, “A Man With a Plan”, "Jorney Man” e muitos outros sons que que simplesmente enlouqueceram a galera presente.

O vocalista Jonne Järvelä, como sempre comandou a festa, interagindo o tempo todo com o público, andando de um lado a outro do palco sem parar, trouxe o público com a banda do início ao final do show; o guitarrista Kalle “Cane” sempre preciso nas palhetadas rasgando os riffs potentes do “Korp”; no acordeon Sami cria camadas sonoras impressionantes e nos últimos álbuns do Korpiklaani ganhou mais espaço para solo nas canções e juntamente com o violino e funciona muito bem ao vivo; quero fazer uma menção especial ao baterista Samuli Mikkonen, o cara é um monstro nas baquetas, a performance dele ao vivo é impressionante, tem uma pegada forte, toca pesado e ao mesmo tempo esbanja técnica, ele dá um show à parte pois mesmo estando atrás de seu kit ele interage o tempo todo com o público, sua entrada para a banda foi um excelente upgrade para o Korpiklaani.

Foi uma apresentação "Épica", para lavar a alma dos fãs não só do Korpiklaani, mas também dos amantes do bom e velho Folk Metal.

Que a edição do Odin’s Krieger no próximo ano retorne a Porto Alegre e que a galera compareça em peso e prestigie este baita evento.

Parabéns a todos os envolvidos.

 

Confiram abaixo a galeria com algumas imagens das apresentações desta noite.


Mais Fotos